Beleza
Peeling Facial
Pesquisa

Peeling Facial

Seu processo envolve a remoção de células mortas através de uma esfoliação não cirúrgica, que estimula a renovação celular da epiderme. O tratamento aumenta a produção de colágeno, deixando a pele firme e saudável, além de diminuir visivelmente poros dilatados. 

Entre os vários métodos, os mais procurados são o peeling de cristal e o de diamante. Em geral, podem ser feitos em qualquer tipo de pele, inclusive orientais e negras, e em qualquer parte do corpo, desde que feito com cuidados para evitar lesões, abcessos e processos inflamatórios, por exemplo. Porém, os lugares mais comuns são o rosto, o colo e as mãos. "São necessárias, em média, cinco sessões para obter resultados visíveis. As sessões podem ser realizadas duas vezes por mês, com intervalo de uma semana entre elas. Mas o resultado sempre vai depender da fisiologia de cada pessoa", comenta a fisioterapeuta Ana Carolina Markesz, da Dpil.

Conheça dos dois tratamentos: 

Aplicação 

O peeling de diamante é realizado com uma ponteira de caneta e uma lixa diamantada, aspirando impurezas da pele, atingindo somente a epiderme.

O peeling de cristal é feito através de uma ponteira que aplicada sobre a pele, libera e aspira os cristais (óxido de alumínio) pelo próprio equipamento a vácuo. 

Tipos de peles 

Para peles mais novas e sensíveis, que não necessitam de uma esfoliação abrasiva, o peeling de diamante é o mais indicado. Já as peles mais velhas e que precisam de uma esfoliação mais profunda, o peeling de cristal encontra-se em maior vantagem. 

Dor 

O peeling de diamante é mais leve e retira somente uma parte da epiderme, não causando dor nem vermelhidões. O peeling de cristal é mais dolorido, uma leve queimação, provocando vermelhidões na pele. 

Riscos 

Não há riscos em nenhum dos dois, desde que siga as precauções. 

Precauções 

Para tanto o peeling de diamante quanto o de cristal, é indicado evitar exposição solar 48 horas antes e após cada sessão, controlar o uso de cosméticos a base de ácido, não usar outras técnicas de peelings ou produtos com ácido e não fazer esfoliação excessiva. 

Comente essa publicação